Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 

 

 

              A existência de mares internos e lagos salgados

Há mares tais como o Mar Cáspio e o Mar de Aral (Ásia), Lagos salgados Eyre e Torrens (Oceania), Grande Lago Salgado (América do Norte).

 

         Explicação:
A existência de lugares salgados no meio dos continentes, que não têm comunicação com o mar, é devida ao fato de não ter havido ali, nestes últimos 600 Ma, a formação de cânions que abririam canais naturais para, através de rios de ligação e chuvas suficientes, carregarem o sal remanescente do Oceano Global para o mar. Por outro lado, alguns lagos podem ter conexão com o mar ou oceano através de cânions submersos e assim pode estar sendo mantido o ambiente salgado. Afinal a crosta é toda fraturada.
Há trabalhos de geologia e paleontologia, tanto no Brasil quando no restante do mundo, afirmando, corretamente, que a água salgada já cobriu enormes extensões de terra. Citando apenas trabalhos de brasileiros, “Pesquisadores da UnB e da USP encontram evidências de que um grande oceano existiu onde hoje fica o Planalto Central” JC e-mail 4032, de 16 de junho de 2010 “O mar que banhava Brasília”
 http://www.jornaldaciencia.org.br/Detalhe.jsp?id=71560

À medida que a crosta aumentava sua curvatura, no processo de adaptação da crosta, ocorria o processo de escoamento das águas salgadas remanescentes do Oceano Global.
As plataformas continentais, posteriormente à colisão, foram formadas por um processo chamado, na Geologia, de transgressão que produziu um avanço da água do mar através do desgaste da beirada das placas da crosta remanescentes ou continentais facilitado, provocado pelo deslocamento de massa de cima da superfície continental para cima das placas oceânicas, em formação, através de 600 Ma de erosão e também, pelo aumento da curvatura da crosta. Quanto mais material erodido vai para os oceanos mais alto fica o nível deles.